Busca

Debora King

Categoria

Inacabados

Fuga

Eu corro, tudo, sufoco, firo e fujo
Cega louca perdida e sem cor
Frígidaraivosainconsciente
Tiro nenhum te atinge
Tiros em mim
A maior morte é odiar sem revelar
Autoflagelomutilação
Auto eutanásia cegueira chaga maldição
O fardo pesa mais que teu cadáver

Sem título #013

Eu vou olhar pra tua foto roubada
Olhar até cansar meus olhos
Fazer com que tua imagem perca o sentido
Desaprender as tuas formas
.
Vou te encarar virtualmente
Até secares, reduzido a pixels
Olhar até a imagem dissolver
Numa massa disforme e sem padrão
.
E de tanto olhar, até que me canse
Vou dormir contigo aqui dentro
Pensando, pensando, penando, até que eu sonhe
Com tua morte pixelizada, sem tom, sem nexo

vertigem

Toda enormidade é nada

diante da vertigem do viver

da tortura de sobreviver

.

Os sons mais agudos do caos

cegam, decepam e limitam

a parca visão racional pulsante

.

A neurose é minha

o problema é teu

ouvidos serventia já não tem

pro futuro que deveria ser meu

#SemTítulo002

 

cometendo todos os pecados que estão ao meu alcance
sufoco em leito que me desampara
sabendo que não há um braço fiel que me espere
eu sigo esta rota insana sem foco que o valha.

a paisagem é a mesma
e esta lepra antiga
tudo em forma circular
sem mais novas novidades

Acima ↑