Com a onda atual de manifestações, ergueram-se revolucionários de final de semana como quem jogasse água em um gremlim. Monstrinhos acerebrados que não sabem nem pelo que lutam, mas lutam, gritam, esperneiam e propagam o movimento.

Claro que é interessante ver essa pseudo coragem que claramente vai desaparecer no momento que estalar a primeira bala de borracha no lombo, mas há que se convir que a maioria está tão histérica que dá ouvidos a qualquer espécie de boataria conspiratória de boteco.

É a empresa de ônibus que vai parar, é a bomba que vai explodir no meio do povão, é a escola que tem que soltar os filhos mais cedo porque senão aimeudeus. O foco verdadeiro da manifestação se perde no meio de tantas historietas sem pé nem cabeça.

Ideal seria que as pessoas focassem no que é IMPRESCINDÍVEL. PEC 33 e 37, Copa do Mundo financiada com o nosso dinheiro que deveria ser enviado pra escolas e hospitais, salários exorbitantes de parlamentares que nem sabem mais o gosto que tem uma jornada de trabalho.

São manifestações pacíficas, pacíficas como quem acaba de acordar que tem as reações limitadas por uma sonolência depois de horas de inércia. Saímos do sofá, abrimos os olhos, oi governo, agora somos cientes de todos os anos que nos acomodamos em frente a uma TV servindo de fantoches pros planos vis de vocês, estamos querendo deixar clara aqui nossa indignação com tanta palhaçada. O circo fechou, queridos.

Não que isso impeça grupos mais exaltados e menos educados de irem prender fogo. Sabe Nero? Pai deles… que queimam o próprio reino, mesmo sabendo do alto preço a pagar. E maculando o movimento dos demais pacifistas que deixam tudo intocado. Mas e o Brasil não foi sempre assim? Uma disputa de duas torcidas? Uma democracia existe até na forma de manifestar-se.

Espero, de todo meu coração, que Rio Grande faça jus ao grande movimento que se ergue atualmente. Apesar de tanta ignorância num momento como este, eu amo essa terra de gente histérica e crédula.

Foquem no que é o foco: 20/06, 17hs, Largo Dr.Pio. PACIFICAMENTEImage

O resto é o resto.

Anúncios