Sonho em ser escritora desde que aprendi a escrever. AINDA sonho em ser escritora. Sonho em me lançar, em vender todas as loucuras que a minha mente regurgita de vez em quando.

Primeiro aprendi a escrever, depois aprendi a me jogar de corpo inteiro nas letras que a minha destra traçava… De começo era onde eu soltava meus monstros. Um não materno a uma festa, uma paixão platônica nunca correspondida, o ódio por uma professora, as vontades, os sonhos… e a escrita saltou às coisas que não existiam. Foi quando vi que minha imaginação me tornava alada.

Não sou única nisso, certamente no momento em que lês isto, existe alguém escrevendo em qualquer lugar, expurgando os demônios internos em papéis, em telas de computadores, nas paredes da própria casa, na pele. E, perto de mim, existem vários amigos que dividem o gosto pela escrita e o sonho da publicação. Do tipo de louco que cria poesia no ar depois de beber umas e outras, porque a capacidade de redigir abandonou o corpo.

Pra mim a razão do absurdo está em ver razão no absurdo que é criar um mundo de palavras. O objetivo de mostrar esse mundo ao mundo concreto, palpável. Colocar razão real em um mundo imaginário é a razão do absurdo. A razão do irreal, do surreal, do impensável. Meu absurdo, minha razão.

Mas existem outras razões de outros absurdos e toda essa verborragia é pra apresentar aos que me acompanham o livro que um amigo estará lançando agora em novembro. Acompanhando o nome que o blog ganhou por acaso, o livro se chama A Razão do Absurdo, com contos inéditos e um e outro contos do blog que botou o Paulo na rua.

 

Ironicamente, o gurizinho da capa me lembrou o Paulo na época que ele “escapou” do mestrado… ironicamente, claro.

Ao ver a foto das caixas dos livros abertas pelo Paulinho, meu coração se derreteu. Vi ali meu sonho, realizado nas mãos de alguém por quem guardo um carinho enorme. Me realizei junto, só de ver. E quero, de todo meu coração, que o Paulo suba degrau a degrau esse desconhecido que é o mercado literário. Precisamos de sangue novo, de escrita nova, de universos de papel jamais pensados.

O Paulo é um cara da minha idade, formado em Letras, agora mestrando em Literatura. Está se lançando oficialmente na segunda semana de novembro. Será o primeiro livro de muitos!

Quem se interessar, só fazer contato, o livro custará 15 reais (mais frete para quem é de fora). E em breve teremos A Razão do Absurdo em uma promoção do blog Debora King e no próprio A Razão do Absurdo.

Que venha o lançamento então!

Ah, e  caso o cara fique famoso aos extremos… Ele já tomou cachaça no MEU microhome 😉

Anúncios