Delete a delete eu vou te evanescendo de mim

Uso essa tela branca como ombro que me ouça

Os meus suspiros são baixos, eu te privo deles

O meu choro é só o que sobrou da nuvem que criamos

.

Passo após passo vejo tuas costas se estreitarem

O fino traço que te tornas nos meus olhos é borrado

E escorre junto com o meu delineador que foge

Máscaras e essências que questionam e se abandonam

.

Gota a gota eu me torno indolor

Mesmo quando o arco-íris do teu sorriso me atinge

O reflexo do sol no meu chorar não é pra ti

Só queria iluminar de novo o tamborilar que silencia

.

Estrela a estrela eu anoiteço com o crepúsculo

Quando deito não mais penso o que seria

Nuvens não deveriam me ferir

Mas a chuva, sólida, quase parece real.

 

Anúncios