Eu odeio quando todas as palavras que eu já aprendi não me bastam pra te abraçar

Eu tenho pavor de quando eu tento em vão burlar, em sonhos, a barreira de quilômetros que nos afasta

Me faz doer saber tudo que eu tenho aqui dentro pra te oferecer e ver o muro que não nos impomos por vontade.

E tu, te sentes assim? Ou eu sinto sozinha? Até onde formamos um par?

.

Me diz, o que eu faço com todos os dicionários que eu estudei?

Onde eu aplico todas as teorias comportamentais que um dia eu decorei?

E essa Geografia que não permite simplificações nem derivados, por que tão imutável?

Essa subtração da tua presença acaba com qualquer superlativo emocional dentro da minha caixa torácica…

.

E nem na literatura houve um dia tanta dificuldade! Deixa que eu seja tua Capitu, Lucíola, qualquer Gabriela.

Resume essa distância, me faz um afago.

Me tira de tantas páginas de palavras que escrevemos sem fim.

Chega de palavras, chega de risos silenciosos e sussurros mudos.

Chega de ser tão irreal.

Anúncios