Quem sabe um dia te conto
… dos meus segredos, meus medos
Talvez até mesmo eu te conte
… de como brotas sempre de mim
Florido, desenhado em palavras
.
Eu te assustaria se te contasse
que só pelas letras eu te vejo e te construo
E é só por elas que te destruo e te aparto
As letras, as flores e a mudez de ti
E minha lua ansiosa espera incansável
.
Não me abandona por eu ter te contado
o quanto se escancara o meu sorriso
Não foge por saber que tua ausência inexiste no meu peito
Volta, deixa que eu te diga…
Que teu tamanho em mim é maior que a nossa distância.

Anúncios