Lembra o homem que abandonou a gatinha? Pois bem… esta semana falarei a respeito dele novamente.

Em mais uma manhã de café na janela, revi o tal homem. E revi ele fazendo a mesma coisa: colocou ração no muro, afagou a gata e partiu.

Mas desta vez eu esperei e observei o comportamento da gatinha ao terminar de comer.

Ao acabar de comer, a gata desceu do muro e foi embora, tomando o caminho que ela tinha usado para vir, ou seja, o caminho de casa. Agora tudo fez sentido!

O homem não era mau, ele simplesmente não poderia levar a gata com ele (para o trabalho). E como alternativa para não deixá-la seguí-lo, ele dá comida no muro do vizinho.

Comecei a observar diariamente e vi que a rotina da gata e do seu dono é sempre a mesma. E sempre nos mesmos horários.

Me senti envergonhada de ter julgado o homem sem saber a história dele e do seu bichinho de estimação.

Anúncios